RB Frete Gratis

Antialérgicos

Antialérgicos é na Farmadelivery!

Mostrando 36 itens de 294

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5

Indicar Direção Descendente

Mostrando 36 itens de 294

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5

Indicar Direção Descendente

Mais sobre Antialérgicos

Antialérgicos,também conhecidos como anti-histamínicos são uma categoria de medicamentos utilizada em casos de reações alérgicas. O remédio tem por objetivo, reduzir ou eliminar os efeitos da histamina, que nada mais é do que um medidor químico que é produzido pelo nosso corpo quando estamos num quadro alérgico. Existem, para tanto, dois grupos de antialérgicos, o anti-H1 e o anti-H2 que têm funcionalidades diferentes.

Anti-H1 atua diretamente nos receptores H1 que se espalham pelo corpo todo e assim, visa combater fenômenos alérgicos quer possam estar se desenvolvendo. Para se ter uma dimensão desse grupo, são utilizados quando estamos tendo sintomas de quadros alérgicos, como por exemplo, a Rinite Alérgica, a conjuntivite alérgica e a urticária (que são lesões espalhadas pelo corpo).

A função do anti-H1 é atrapalhar a ligação entre o receptor e a histamina e assim, diminuir ou desaparecer com os sintomas de uma reação alérgica leve ou moderada.

Normalmente, quando ingerido o primeiro medicamento, o tempo de ação ocorre entre 30 a 60 minutos.

Todo antialérgico causa sono?

Nem todos mas a maioria. Ainda falando sobre o anti-H1, existe uma classe de medicações que são chamadas como anti-histamínicos de primeira geração. Estes possuem o efeito sedativo que conhecemos.

Isso porque atuam diretamente no sistema nervoso central, causando sonolência e por isso, devem ser evitados por adultos. Geralmente, este tipo de medicação são indicados quando há a intenção de amenizar uma reação mais forte, como por exemplo, a dermatite atópica.

Por sua vez, os anti-H1 da segunda geração atuam mais na regulação do processo imunológico. Como sua ação no organismo tem pouca influência dentro do sistema nervoso central, é indicado com tranquilidade para pessoa que tem a vida mais ativa e que o processo de sonolência pudesse atrapalhar suas atividades diárias.

Antialérgicos no tratamento de refluxo gastroesofágico

Agora que você entendeu um pouco mais como funciona o Anti-H1, chegou a vez do Anti-H2. Sua atuação dentro do organismo é um pouco diferente da que citamos anteriormente. Isso porque eles agem diretamente nos receptores H2, preferencialmente, aqueles que estão localizados na mucosa gástrica, ou seja, no estômago.

Este tipo de medicação acaba sendo utilizado em casos onde há a necessidade de diminuir a acidez gástrica e assim, assumir o controle dos sintomas, diminuindo-o. É o caso de úlcera péptica, gastrite e alguns casos de refluxo gastroesofágico.

São substâncias que possuem um efeito um tanto quanto limitado quando o assunto é o tratamento das reações alérgicas, mas que acabam sendo usados como coadjuvantes para potencializar o tratamento de urticárias crônicas.

Existem contraindicações para o uso de anti-histamínicos?

As principais contra-indicações para o uso desse tipo de medicamento são para os pacientes que possuem problemas hepáticos e para pacientes com problemas renais crônicos.

Ainda neste sentido, médicos alertam sobre a indicação desses medicamentos para idosos, pacientes que fazem uso de medicação antidepressiva tricíclicos ou qualquer outra medicação que atinge diretamente o sistema nervosa central.

Quais são os efeitos colaterais do antialérgico?

Assim como toda medicação, os antialérgicos podem causar alguns efeitos e reações, dependendo do medicamento indicado.

Contudo, os efeitos colaterais mais comentados são:

  • Boca seca
  • Perda de apetite
  • Constipação intestinal
  • Queda de pressão
  • Tontura
  • Diminuição da neurotransmissão no sistema nervoso central
  • Sonolência
  • Retenção urinária
  • Diminuição do rendimento cognitivo e neuropsicomotor

Quais são os antialérgicos mais comuns?

Existem alguns medicamentos mais comuns dentro deste grupo. São eles:

Preciso consultar um médico para comprar Antialérgico?

Embora seja um grupo de remédios que não dependam, diretamente, de receitas para serem adquiridos, é importante visitar um médico para saber, corretamente, o tipo de medicação que mais de adequa para o seu caso. Sempre recomendamos que evite a automedicação e consulte um médico para uso de quaisquer medicamentos.

Vale a pena lembrar também que os anti-histamínicos (antialérgicos) atuam de forma pontual nos sintomas e não regulam a causa principal que desencadeia as reações. Utilizar estes medicamentos não substituem a consulta médica.

Como evitar crises alérgicas?

Existem algumas medidas que podem ser tomadas a fim de evitar crises alérgicas. Vamos citar algumas delas:

  • Ventilação: Durante o dia, mesmo em dias mais frios, mantenha as janelas sempre abertas para ventilar a casa ou o local de trabalho.
  • Limpeza: Limpeza diária, com pano úmido e produtos de limpeza adequados é o suficiente. Se puder, evite produtos com cheiros fortes ou que contenham em sua formulação, derivados de amoníacos. Não se esqueça, também, da limpeza do ventilador ou ar-condicionado.
  • Móveis: prefira móveis simples e que tenham a superfície lisa para facilitar a limpeza e evitar o acúmulo de sujeira ou poeira.
  • Animais: dê preferência, evite que os animais durmam com você na mesma cama.
  • Roupas: Roupas que estiverem guardadas a muito tempo, por exemplo, devem ser lavadas antes de serem utilizadas.
  • Travesseiros e Colchões: Troque seus travesseiros uma vez por ano e sempre opte por modelos que possuem espuma inteiriça. Evite flocos ou penas. Já para os colchões, encape-os com capas especiais, contra ácaros e faça a troca das roupas de cama semanalmente.
  • Lavagem de roupas: prefira o uso de sabão de coco ou sabão em pó neutro. A mesma dica vale para amaciantes. Opte sempre pelos hipoalergênicos e que possuem menos cheiro e sua formulação.
Fechar

Clique aqui e saiba mais sobre a nossa
Política de Envio.
Consulte no rodapé da loja nossas políticas.