PRIMEIRA50 - Cupom para Primeira Compra

Repelentes para Grávidas e Gestantes

Mostrando 12 itens de 12

Mostrando 12 itens de 12

Mais sobre repelentes para grávidas e gestantes

Alguns repelentes podem não ser indicados para determinadas faixas etárias ou mesmo para pessoas acometidos por certas condições, como, por exemplo, mulheres grávidas

É de extrema importância que durante a gestação, as mulheres utilizem meios para evitar a aproximação de mosquitos que podem causar doenças. Essa é uma fase que demanda muitos cuidados, principalmente em se falando de enfermidades como a dengue. 

Um dos sintomas ocasionados por essa doença, além da febre alta e dores no corpo é a possibilidade de crises hemorrágicas e isso pode ser muito perigoso durante a gravidez, pois pode provocar complicações como aborto ou nascimento prematuro do bebê. 

Até mesmo a escolha pela cesárea pode ocasionar em perigos para a mulher, pois como qualquer cirurgia, demanda perda de sangue a hemorragia pode ser agravada devido aos sintomas da dengue. 

Estudos indicam que os riscos de morte para mulheres grávidas que tenham contraído dengue durante a gravides são três vezes maiores. Não existe um consenso entre a comunidade médica sobre o real motivo de isso acontecer, mas sugere-se que seja devido certas mudanças que ocorrem no organismo feminino durante esse período.

Diante destas informações, o uso de repelentes para grávidas e gestantes é fundamental, mas é preciso ter cuidado, afinal é uma fase onde certos componentes de medicações e produtos, podem causar complicações, má-formação ou até mesmo provocar abortos.

Repelentes que mulheres grávidas podem usar

Como qualquer tipo de repelente precisa passar por uma rigorosa verificação para receber sua regulamentação e ser comercializado, a grande maioria que recebe essa aprovação pela ANVISA tem seu uso liberado tanto para mulheres grávidas, quanto para crianças maiores de dois anos. A única coisa a ser verificada, é em relação à concentração de certos ingredientes ativos que fazem parte da formulação desses produtos.

Existe uma grande variedade de tipos de repelentes que podem ser usados por qualquer pessoa, o que é uma grande vantagem, pois podem ser escolhidos de acordo com a necessidade de cada um.

Repelentes elétricos, por exemplo, são úteis para proteger ambientes fechados e não muito grandes. São pequenos aparelhos que devem ser ligados à tomada para liberar toxinas no ar que mantém insetos longe do ambiente onde se encontra instalado o aparelho. Não se recomenda utilizar próximo à cama e no quarto de crianças menores de seis meses.

Repelentes de formulação química, são os repelentes encontrados no mercado. Podem ser encontrados em várias formas, como gel, loção, creme, spray, entre outros. Sua formulação varia de acordo com seu público alvo, podendo ser encontradas formulações específicas para crianças em diferentes faixas etárias, peles sensíveis, mulheres grávidas, entre outros.

São muito eficientes e práticos, podendo ser levados para qualquer lugar. Deve-se prestar atenção apenas quanto à concentração de ativos como o: DEET, icaridina e IR3535

Esses são os ingredientes ativos básicos que fazem parte de todas as fórmulas de repelentes. Embora todos possam ser utilizados por grávidas, o IR3535 é o mais seguro, tanto para mulheres gestantes, quanto para crianças. Os demais podem ser utilizados, mas em concentrações menores. 

Repelente para mulheres grávidas mais procurados:

Para mulheres grávidas é preciso que se atente a certas propriedades, pois nem todos os tipos de repelentes são indicados, podendo ocasionar problemas a mãe e ao bebê. Os mais indicados para quem se encontra nessas condições são os repelentes naturais à base de óleo de soja, cravo da índia, eucalipto com limão, entre outros. Consulte o seu médico obstetra antes de utilizar qualquer repelente.

Fechar

Clique aqui e saiba mais sobre a nossa
Política de Envio.
Consulte no rodapé da loja nossas políticas.