Outlet

Pasta de Dente

Mostrando 36 itens de 233

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5

Mostrando 36 itens de 233

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5

Sobre a Pasta de Dente

Muitas pessoas encaram o hábito de se manter uma boa saúde bucal apenas como algo estético. No entanto, é preciso se atentar que a boca não é apenas uma entrada para a comida, ela é simplesmente uma entrada que pode afetar sua saúde de diversas formas. 

Sendo assim, por ela pode-se entrar além dos alimentos que ingerimos, todo o tipo de bactérias e vírus, e uma boca suja só aumenta a incidência de possíveis focos de doenças que se iniciam nesse local. 

A mucosa bucal abriga uma infinidade de bactérias do bem, que trabalham em prol da nossa saúde. Agora, quando se menospreza a saúde e a limpeza dessa região, as bactérias boas abrem espaço para uma proliferação de bactérias ruins. 

As doenças mais comuns que atingem a região bucal são: cáries, halitose, gengivite, periodontite, entre outras. 

No entanto, não só de boca se alimentam as doenças dessa origem. Uma boca mal cuidada pode acarretar em outros tipos de doenças bem mais graves do que uma simples cárie. Poucas pessoas sabem que uma boca mal cuidada pode ocasionar doenças como: 

  • Endocardite bacteriana - Essa é uma doença que atinge o coração e é uma das mais graves que se originam na boca e pode inclusive ser fatal. Quando uma infecção bucal é mal tratada ela pode se espalhar através da corrente sanguínea, atingindo válvulas e tecidos nas demais partes do corpo podendo chegar ao coração, pessoas com predisposição a problemas cardíacos necessitam manter consultas regulares ao seu dentista. 
  • Pneumonia ou artrite reumática - Da mesma forma que a infecção pode chegar até o coração, pode também atingir outras partes como pulmão e articulações.
  • Antecipação do parto - Além de um grande aumento dos hormônios que tornam as gengivas mais predispostas a infeccionar, os enjoos nesse período podem prejudicar a higienização bucal. Estudos indicam que a bactéria actinomyces pode provocar contrações e fazer com que o bebê nasça antes da hora. 

Como se formam as cáries

Todos os problemas citados anteriormente e até mesmo outros que não foram elencados podem ser evitados com hábitos saudáveis que evitem a formação de cáries na boca, já que a evolução desta é o que pode fazer com que a infecção se espalhe. 

A cárie se forma na região a partir da contaminação de uma bactéria denominada Streptococcus mutans, estas bactérias, por sua vez, formam placas em volta dos dentes que se alimentam de restos alimentares e principalmente de açúcar. Para se alimentar, essas placas produzem um tipo de ácido que corrói os minerais dos dentes e quando a boca não é devidamente higienizada, esse ácido corrói os dentes até que eles comecem a se quebrar. 

A cárie, embora seja uma ocorrência muito comum entre as pessoas, não deve ser encarada como algo normal.

Afinal de contas, como já foi citado anteriormente, ela pode ser a porta de entrada de outros tipos de problemas de saúde muito mais graves do que uma dor de dente.

No Brasil, no ano de 2013 ocorreu uma campanha chamada Brasil sorridente, o que fez com que o número de pessoas com cáries na boca caísse de 69% para 56%. Outro fator desencadeado por essa campanha na época, foi a inserção de flúor na água. 

Embora tenha sido uma coisa boa, profissionais da saúde dizem que ainda é alto o número de pessoas que necessitam cuidar melhor da saúde bucal. É de extrema necessidade que hábitos alimentares e de higiene pessoal sejam revistos para que se diminua esse problema tão recorrente nos consultórios odontológicos. 

A cárie inicia atacando a primeira camada exposta do dente, esta chama-se dentina. Neste ponto, ela já inicia um processo de dor e sensibilidade, podendo inclusive, prejudicar a mastigação o que irá sabotar o processo digestivo. Para quem acompanha os artigos do site, sabem muito bem como o processo digestivo é importante para diversas funcionalidades do organismo. 

Já em estágio avançado, ela chega atacando a polpa do dente onde está o tecido mole que é formado por terminações nervosas e os vasos sanguíneos, quando chega nesse ponto ocasiona a infecção que pode se espalhar. 

Dentes muito cariados podem ocasionar em muita dor de cabeça, os sintomas mais comuns de uma cárie muito evoluída são: 

  • Dor e sensibilidade, principalmente ao se alimentar com alimentos doces, muito quentes ou muito frios;

  • Buracos na superfície dos dentes que podem ser nas cores branca, marrom ou preta;

  • Inchaço e pus na região afetada;

  • Quebra ou perda total do dente.

Cuidados para manter a saúde bucal

A boa notícia é que a reversão do quadro, assim como o tratamento pode solucionar o problema e nem é tão difícil assim. 

Quando a cárie não está tão profunda sem que tenha ainda atingido a polpa o dente pode ser restaurado, já quando essa região chega a ser afetada, o dentista fará a retirada da polpa através de um procedimento chamado de canal. 

Quando a cárie for muito grande, o dentista poderá utilizar um preenchimento artificial para proteger o dente, essa proteção é chamada de coroa. 

Em alguns casos, o dente pode estar muito prejudicado, impossibilitando assim uma restauração, neste caso, ele deve ser extraído e pode ser substituído por um implante. 

A partir de casa, para evitar a piora dessa situação, os cuidados da higiene devem ser constantes, assim como a diminuição de certos tipos de alimentos que podem ser mais prejudiciais para a saúde dental. 

Alguns cuidados básicos a serem tomados podem fazer toda a diferença, a seguir elencamos as principais formas de se manter a saúde dos dentes e da boca em dia. 

Escove os dentes diariamente - O ideal é que a escovação seja feita três vezes diariamente. Quando você acorda, para retirar a placa que se acumula durante a noite devido a pouca salivação. Após o almoço e antes de dormir. A escovação deve durar pelo menos dois minutos com movimentos circulares e leves. 

Escove a língua - A língua também acumula restos de comida e bactérias que provocam mau hálito. Realize movimentos suaves do fundo para a ponta da língua. 

Use o fio dental - Essa limpeza auxilia a escova, pois limpa as partes do dente que ela não pode alcançar. Limpe cada um por vez e siga a ordem para que não esqueça de nenhum. 

Diminua a ingestão de alguns alimentos - Alimentos à base de fibras como certas verduras, legumes e frutas podem auxiliar com a limpeza dos dentes enquanto que alimentos ricos em açúcar podem acelerar o processo de detrimento. 

Diga não ao tabagismo - O hábito de fumar além de aumentar os riscos de doenças na gengiva, ocasionar em manchas amarelas e causar mau hálito, é uma das maiores causas de cânceres de boca. Cerca de dois a cada três casos de câncer de boca, são causados devido ao hábito de tabagismo. 

Troque de escova a cada três meses - Escovas gastas não limpam os dentes corretamente, além de serem um foco de bactérias. Troque a cada três ou mesmo dois meses caso sinta que há a necessidade. 

Visite seu dentista com regularidade - Algumas vezes, mesmo cuidando bem, podem ficar certas sujeiras mais resistentes que não conseguimos enxergar. O dentista, além de retirar essas placas mais resistentes, pode acompanhar a saúde bucal e tratar possíveis doenças com antecedência. 

Saiba escolher a pasta de dente ideal - Essa é uma etapa muito importante, afinal de contas, não existe limpeza dental sem que se escolha um bom creme dental. Pensando nisso, separamos algumas dicas para que você analise melhor da próxima vez que for adquirir a sua próxima pasta de dente. 

Avalie a quantidade de flúor - O flúor é um mineral que dificilmente é encontrado em alimentos. Como ele é um composto essencial para a boa saúde dental, é muito importante escolher pastas que contenham esse ingrediente em sua formulação, no entanto, nem sempre será bom. O excesso desse elemento também pode ser prejudicial. O ideal é que a pasta contenha em sua formulação no mínimo 1000 partes por milhão e no máximo 1500 ppm. a quantidade que se coloca de pasta na escova também é importante. Ela deve ser equivalente ao tamanho de um grão de feijão. Outro fator importante quanto ao flúor, é que crianças pequenas que não sabem cuspir, precisam de pastas sem flúor.

De olho na formulação - Além do flúor, a composição da pasta necessita de outros ingredientes também, como água, carbonato de cálcio, bicarbonato de sódio e fluoreto de sódio.

Escolha a pasta de acordo com a sua necessidade - Existem as mais diversas fórmulas para as mais variadas necessidades. Pastas para branqueamento, sensibilidade, refrescância, problemas na gengiva, entre outros. Algumas das pastas mais compradas no mercado, são: 

Fechar

Clique aqui e saiba mais sobre a nossa
Política de Envio.
Consulte no rodapé da loja nossas políticas.